RADIO IPB

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O pastor Augustus Nicodemus Lopes criticou cristãos que usam palavrões na internet: “O cristianismo brasileiro é superficial”




Em seu blog o pastor presbiteriano, reverendo Augustus Nicodemus Lopes, publicou um texto criticando os cristãos que publicam fotos “meio-eróticas” nas redes sociais e que fazem uso de palavrões para se comunicar na internet.
Um dos fatos que levou o pastor a tecer os comentários foi ver que, entre os seus 3 mil contatos do Facebook, muitas pessoas que postam declarações de fé e amor a Jesus também transmitem conteúdo com palavras “chulas e palavrões do pior tipo”.
Lopes citou vários trechos bíblicos que condenam o uso de “palavras torpes”, e que mostram a importância da forma de falar para quem se diz cristão. Entre os textos citados destacamos 1ª Coríntios 15:33, que diz “Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”; e Efésios 4:29 que exorta: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem”.
“As interpretações destes versículos podem variar entre si, mas resta pouca dúvida de que o conjunto deles traz uma mensagem uniforme: o filho de Deus é diferente do mundo, no que pensa e no que fala. A pureza e a santidade requeridas na Bíblia para os cristãos abrange não somente seus atos como também seus pensamentos e suas palavras”, afirmou o pastor.
Lembrando de que a definição de palavrão pode ser vaga, e até mesmo mudar de acordo coma região do país, o pastor afirmou que “mesmo considerando tudo isto, ainda há muitos cristãos que usam palavrões no sentido geral e normal.” E completou: “É só ler blogs, comentários em blogs, murais e comentários no Facebook, tuítes da parte de gente que se diz crente.”
“Acho que a vulgarização do vocabulário dos evangélicos é simplesmente o reflexo do que já temos dito aqui muitas outras vezes: o cristianismo brasileiro é superficial, tem muita gente que se diz evangélica, mas que nunca realmente experimentou o novo nascimento”, afirmou o reverendo, que finalizou seu texto citando o corinho:
“O sabão, lava meu rostinho
Lava meu pezinho, lava minha mão.
Mas, Jesus, prá me deixar limpinho,
Quer lavar meu coração”.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário