RADIO IPB

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

ELE É TUDO DE BOM


http://4.bp.blogspot.com/_fseEwmTokrU/TGr1BLz77CI/AAAAAAAAAaM/c741skdOZTs/s1600/Cruz+Vazada.jpg

Jesus Cristo é tudo de bom.
Não há nada melhor do que ter e manter comunhão com Ele.
O apóstolo Paulo sabia disso quando escreveu na Carta aos Colossenses: “nele tudo subsiste” (1.17).
Subsistir, em nosso idioma, significa sobreviver, sustentar-se ou permanecer, dependendo do contexto em que a palavra é usada.
Em grego, língua na qual o Novo Testamento foi redigido, a palavra também possui sentidos distintos.
Pode ser entendida, por exemplo, como existir a partir de uma determinada origem. Nesse caso, tudo subsiste nele porque, conforme o testemunho do evangelista João, “todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito” (1.3).
Além disso, subsistir pode significar ser preservado. Ao dizer que tudo subsiste em Jesus Cristo, o apóstolo expressa sua firme confiança na continuidade do propósito divino para a história humana e, em especial, para aqueles que pertencem a Ele. Por isso, chegou a declarar de maneira contundente: “estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1.6).
Enfim, uma terceira tradução possível para o termo usado por Paulo é fazer sentido. Ao afirmar que tudo subsiste em Jesus, o texto sagrado revela que tudo só faz sentido nele. O contrário também é válido: nada faz sentido quando fora dele.
Sim, Jesus Cristo é tudo de bom porque é a origem de tudo. É tudo de bom porque a tudo preserva no cumprimento dos seus propósitos. É tudo de bom porque a tudo dá sentido e significado.
Jesus Cristo é tudo de bom em todos os momentos da vida. É tudo de bom quando as portas se abrem ou se fecham. Quando o céu está ensolarado ou nublado. Quando é deserto ou campo verdejante. Quando é montanha ou vale.
Jesus Cristo é tudo de bom porque Ele é bom e é tudo. Ele é o pão. Ele é a água. Ele é a luz. Ele é a porta. Ele é o pastor. Ele é o caminho. Ele é a videira. Ele é a ressurreição. Ele é a verdade. Ele é a vida. Ele é.
Jesus Cristo é tudo de bom quando as redes retornam vazias para a praia, pois Ele renova os ânimos e reaviva as esperanças, insiste para que os pescadores tentem novamente, convence-os a perseverar e a esforçar-se ainda uma vez para que voltem trazendo grande quantidade de peixes.
Jesus Cristo é tudo de bom quando o mar fica enraivecido e ameaça afundar a pequena embarcação, pois sua voz clara e resoluta ordena, de modo inequívoco, a ventos e ondas: “Aquietem-se!” — e o que é fúria e destruição passa a ser bonança e serenidade.
Jesus Cristo é tudo de bom quando há apenas dois pães e cinco peixes para alimentar a multidão faminta, pois com suas mãos parte e reparte a escassa comida ofertada, distribui entre os discípulos os pedaços partilhados para que sejam compartilhados e, após dar graças pela providência divina, provê aos desprovidos e sacia os insaciados.
Jesus Cristo é tudo de bom quando a mãe suplica desesperada, a pecadora chora arrependida, o publicano é discriminado, a viúva sepulta o filho, o cego deseja ver e o mestre atormentado busca respostas.
Jesus Cristo é tudo de bom porque é a revelação do amor de Deus, a Palavra que se fez carne, o Messias prometido, o Sacerdote que oferece o sacrifício, o Cordeiro sacrificado, o Princípio e o Fim, o que era, é e há de ser.
Descanse nele o aflito. Confie nele o ansioso. Refugie-se nele o desabrigado. Espere nele o desesperançado. Pois, nesse mundo onde se vê tudo de mal, Jesus Cristo é tudo de bom.
Fonte: Blog do Pr. Novaes da igreja Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário