RADIO IPB

sexta-feira, 29 de maio de 2009

ARTISTA PLÁSTICO DE LIMOEIRO DO NORTE-CEARÁ


Esteve presente na exposição dos 10 anos de artes plásticas do artista plástico JULIO PITOMBEIRA de Limoeiro do Norte.


Uma exposição muito linda

Na exposição teve apresença de muitas autoridades de cidade.


Julio Pitombeira um artista Plástico que ama a arte pláscita.


Somos Felizes Com Cristo

O sentido da vida

Creio que o sentido da vida é viver Estando vivos e usufruindo de tudo o que a vida nos proporciona, já estamos explorando de alguma forma o sentido da vida. Mas se ficarmos apenas nesse ponto, então faltará muito, pois não vivemos apenas por viver. Se comemos, bebemos e dormimos, apenas para acordar amanhã e comer, beber e dormir de novo, então, estamos vivendo por viver e somos semelhantes aos animais. Essa parte não é de todo desprezível. O autor de Eclesiastes valoriza tudo isso (5.12,18; 3.18-19). Contudo, nossa vida precisa ser mais.
ILUSTRAÇÃOUma árvore pode nascer e crescer usufruindo do que a terra, a água, o ar e o sol lhe proporcionam. Isso é a sua vida. Contudo, o que poderíamos considerar o seu propósito? Servir de sombra e ninho para outros seres. Produzir fruto, que sirva de alimento para alguém. Produzir semente que lhe perpetue a espécie. Lembre-se de quando Jesus amaldiçoou a figueira por não ter frutos. Até analisando os objetos, podemos tirar lições sobre o sentido da sua existência. Qual é o sentido da existência de uma caneta? A escrita ou o desenho. Então, o sentido está diretamente ligado ao propósito para o qual ela foi criada. Se temos uma caneta, mas não sabemos escrever nem permitimos que outro o faça, então não faz nenhum sentido possuí-la. O SENTIDO DA VIDA HUMANA Então, passemos para a vida humana. Qual é o propósito da nossa vida? Para responder a essa pergunta, precisamos fazer outra: Para quê Deus nos criou? A bíblia nos diz que ele nos fez para o louvor da sua glória (Isaías 43.7,21). Deveríamos ser promotores da glória de Deus. Para que assim seja, precisamos conhecê-lo, reconhecê-lo, louvá-lo, exaltá-lo através da nossa vida e servindo ao nosso próximo. Estou falando de uma forma bem genérica. Contudo, em termos individuais, Deus tem um propósito para cada pessoa, seja através do exercício de um dom, de um ministério, etc. Assim, o sentido da vida estará diretamente ligado à execução desse plano. Como Paulo disse em Atos 20.24: "Mas em nada tenho a minha vida como preciosa para mim, contando que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus." É como se Paulo visse o sentido da sua vida no cumprimento do propósito de Deus para ele. Quando Pilatos perguntou se Jesus era o rei dos judeus, ele respondeu: "Para isso eu nasci." (João 18.37). Essa frase é muito profunda e significativa. Jesus estava falando sobre o propósito da sua vinda e o sentido da sua vida. Precisamos também descobrir "para quê nascemos" e, descobrindo, lutar para cumprir esse objetivo, o qual é o sentido da nossa vida. DESVIO DE FUNÇÃO O diabo se dedica a nos afastar do propósito de Deus para nós. Em Mateus 4 vemos o esforço de Satanás para tirar Jesus de sua trajetória rumo à cruz. Ele ofereceu "caminhos alternativos". Precisamos tomar cuidado com isso. Nesse ponto podemos usar como ilustração o caso de vários objetos que usamos para fins diferentes de suas utilidades originais. Por exemplo, eu já vi em muitos jardins, rodas de carro que são usadas como suporte para enrolar mangueiras d'água. Contudo, as rodas não foram criadas pra isso. Um exemplo bíblico interessante é a experiência de Sansão (Jz.16). Um homem que foi designado por Deus para ser um líder, um juiz e libertador do seu povo. Um dia esse homem acabou se tornando escravo. Ao invés de estar em Israel, estava na terra dos filisteus. Ao invés de estar julgando, estava empurrando a roda de um moinho. Por fim, aquele servo de Deus foi levado ao templo de um deus estranho, Dagon, e ali o libertador serviu de palhaço para os adversários. Acabou então o sentido da sua vida, apesar de que Deus, no último instante, reverteu aquela situação. Precisamos ser o que Deus quer que sejamos. Precisamos fazer o que Deus quer que façamos. E, para começar, é importante estar onde Deus quer que estejamos. Para crescer e frutificar, precisamos estar plantados no lugar certo. Plantados na casa do Senhor, floresceremos nos átrios do nosso Deus. (Salmo 92). Assim, a nossa vida fará sentido.

quinta-feira, 28 de maio de 2009


As Sete Coisas Que Não Haverá no Céu

(Texto: Ap 21.1-5)


Introdução:
       Na eternidade tudo será maravilhoso, se acabarão as lutas as provações, daqui apouco tudo isso irá acontecer na nossa vida, para aqueles que esperaram as promessas do Senhor.

  • No céu não haverá mar (Ap. 21.1)

       O mar fala de inquietação, agitação tribulação, ventos e tempestades - se acabarão no céu.

  • No céu não haverá choro (Ap. 21.4)

        O Deus dos abatidos e tristes, ele mesmo enxugará pessoalmente as nossas lágrimas, que serão transformadas em alegria (Sl 126.5) , bem aventurados os que choram pois eles serão consolados.

  • No céu não haverá dor (Ap. 21.4)

        O ser humano sofre com dores, cansaços, dor no coração, na alma, e é afligido lá ele tirará todo fardo pesado toda opressão deste mundo de pecado que nos rodeia e os enfados da carne.

  • No céu não haverá tristeza (Ap. 21.4)

        Tristeza é algo que destrói a alma e deixa abatido nosso coração, lá não seria possível ter a tristeza pois na presença do Rei dos Reis até a tristeza salta de alegria, pois será alegria no Espírito, a tristeza será transformada em uma alegria eterna.

  • No céu não haverá noite (Ap. 22.5)

       A noite é período de trevas, Jesus mencionou sobre a noite, noite lembra o juízo de Deus sobre o rei Belsazar quando apareceu a mão misteriosa, noite lembra as trevas do mundo onde não pode mais trabalhar, noite lembra o choro (Sl 30.5), mas lá o Cordeiro de Deus iluminará a cidade para todo sempre.

  • No céu não haverá maldição (Ap. 22.3)

       No Éden, o homem vivia em comunhão, após pecar a maldição entrou na terra e ela começou a produzir espinhos e abrolhos, gerada pela desobediência do homem quando pecou, mas no céu tudo será restaurado e a maldição do pecado, da terra será aniquilada (Gl 3.10) A maldição já foi destruída.

  • No céu não haverá morte (Ap. 21.4)

       O último inimigo foi vencido ele ressuscitou e vive, morte onde está seu aguilhão onde está a tua vitória, a morte foi vencida eu e você viveremos com ele estaremos com ele, pois somos vencedores e lá no céu tudo será imortal, para toda eternidade.

CONCLUSÃO:
       Na vida futura tudo isto vai acontecer, se você vive por momentos difíceis vale a pena continuar pois estaremos indo para o céu e participando de todas as bênçãos de Cristo Jesus.