RADIO IPB

terça-feira, 31 de maio de 2011



O apresentador Marcos Mion, que está sendo processado por entidades do movimento gay por homofobia.


Marcos Mion e Record são processados por homofobia

Entidades do movimento gay reclamaram de comentários de Marcos Mion no "Legendários", da Record. Durante o programa, o apresentador disse que a drag queen Nany People "tem surpresinha" e perguntou "o que ela faz com o pacote" na hora do banho.

Tanto o apresentador quanto a emissora estão sendo processados por homofobia.

Ele diz que o caso está com o departamento jurídico da Record, que, por sua vez afirma que houve "exercício da liberdade de expressão" que "não feriu ninguém".

A informação é da coluna Mônica Bergamo publicada nesta terça-feira (31) na Folha e cuja íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.


Veja bem

Amigos

Eu respeito homossexuais como qualquer ser humano, e reconheço que eles têm seus direitos. Se fosse empreendedor, contrataria um, desde que ele fosse tão ou melhor qualificado que um heterossexual concorrente. Portanto, não sou homofóbico nesse sentido, mas temo não ser o bastante para os militantes deles:

A sociedade tem se mostrado muito a favor das "minorias", mas, querendo ou não, sempre a balança pende para um lado. O combate à discriminação aumentou tanto, que qualquer coisa que se diga hoje é logo chamada de homofobia, pois a maioria dos gays quer outorgar a todos não só a aceitação da homossexualidade (isso já é fato, devemos aceitar), mas também que todos CONCORDEM (e por que todos são obrigados a isso?) com a prática. Há um projeto de lei por aí que brinca com isso, pois quer calar a boca de todas as pessoas que acham que a PRÁTICA é errada. Veja aí que homossexuais são pessoas como quaisquer outras, e devem possuir os mesmos direitos; e é justamente essa igualdade que não os dá o direito de privilégios, e a impossibilidade de serem criticados seria um privilégio, pois vivemos em uma sociedade em que todos criticam todos, e isso é o que chamam de liberdade de expressão (o que é irônico, eles invocam a liberdade deles para destruir a dos outros) , só precisa que se faça com respeito e comedimento, coisa que os movimentos gays mais ativistas não entendem e querem estar acima de todos, botando atrás das grades qualquer pessoa que simplesmente diga em público que não é a favor do casamento gay, por exemplo.


Eu não tenho nada contra homossexuais, mas quero ter o direito de educar os meus filhos como heterossexuais e dizer a eles que não gosto da prática homossexual (se for o caso). É óbvio, também os ensinarei que devem respeitar e amar fraternalmente os homossexuais, como devem amar qualquer ser humano que não seja mau-caráter.

Ninguém podi mas falar nada

Porque tudo é Homofobia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário