RADIO IPB

segunda-feira, 14 de março de 2011

PECADO TRAZ CONSEQUÊNCIAS

"A vossa terra está assolada, as vossas cidades, consumidas pelo fogo; a vossa lavoura os estranhos devoram em vossa presença; e a terra se acha devastada como numa subversão de estranhos. A filha de Sião é deixada como choça na vinha, como palhoça no pepinal, como cidade sitiada. Se o SENHOR dos Exércitos não nos tivesse deixado alguns sobreviventes, já nos teríamos tornado como Sodoma e semelhantes a Gomorra."(Isaías 1.7-9)


O pecado sempre traz consequências. Israel, o reino do norte, já sentia o peso do julgamento. Soldados do exército assírio ocupavam suas cidades. Os poucos sobreviventes eram escravizados e expatriados.

A Assíria também se aproximava de Judá. As fronteiras ao norte já estavam cercadas, mas nem assim o aviso de Deus era ouvido pelo reino do sul. A vizinhança de Jerusalém experimentava um duro destino: “suas cidades... destruídas a fogo; seus campos.... tomados por estrangeiros...”.

Diante desse quadro dramático, Isaías relembra a história de Sodoma e Gomorra, cidades que ilustram o julgamento de Deus contra o pecado e que, num segundo plano, atestam sua misericórdia na preservação de um remanescente. Israel já estava arruinado, como Sodoma e Gomorra. Mas, assim como poupou a vida de Ló ao destruir as duas cidades (Gênesis 18 – 19), o Senhor havia poupado alguns dos cidadãos de Judá, que agora lembravam ao restante da nação a urgente necessidade de arrependimento.

Nossos dias também são marcados por decadência moral e espiritual. Como os poucos sobreviventes de Judá, nós também somos chamados a atestar o juízo e a misericórdia de Deus, e a convidar pecadores ao arrependimento.

Que o o Senhor Deus, nos ajude a honrá-lo e a testemunhar ao mundo pecador a urgente necessidade de arrependimento. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário