RADIO IPB

segunda-feira, 14 de março de 2011

ENCONTRANDO A DEUS

Todos nós ouvimos evangelistas citarem Apocalipse: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Ap 3.20). Geralmente o evangelista aplica esse texto com um apelo ao inconverso, dizendo: “Jesus está batendo na porta do seu coração. Se você abrir a porta, então ele entrará”. No contexto da passagem, contudo, Jesus dirigiu seus comentários à igreja. Não tratava-se de um apelo evangelístico.

E daí? O ponto é que buscar a Deus é algo que os incrédulos não podem fazer. O incrédulo não buscará a Deus. O incrédulo não baterá. Buscar a Deus é negócio de crentes. Jonathan Edwards disse: “Buscar o Reino de Deus é o principal negócio da vida cristã”. Buscar a Deus é resultado da fé, não a causa dela.

Quando somos convertidos a Cristo, usamos a linguagem de descoberta para expressar a nossa conversão. Falamos de encontrar a Cristo. Podemos ter um adesivo no qual lemos: “Eu encontrei”. Essas declarações são de fato verdadeiras. A ironia é esta: Uma vez que temos encontrado a Cristo, isso não é o fim da nossa busca, mas o princípio. Geralmente, quando encontramos o que estamos procurando, isso assinala o fim da nossa busca. Mas quando “encontramos” a Cristo, esse é o princípio da nossa busca.

A vida cristã começa na conversão; ela não termina onde começa. Ela cresce; vai de fé em fé, de graça em graça, de vida em vida. Esse movimento de crescimento é estimulado pela busca contínua por Deus.

Coram Deo: Em sua caminhada espiritual, você está se movendo de fé em fé, de graça em graça, de vida em vida? Você está continuamente buscando a Deus?

João 14.23-24: “Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou.”

João 15.10: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.”



Por: R.C. Sproul, adaptação para o blog: Rev.Ronaldo P Mendes, via: monergismo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário