RADIO IPB

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A Armadura de Deus II



(Efésios 6.16, 17)

1.      O Escudo da Fé (v. 16)
Esta é outra peça fundamental para uma guerra vitoriosa contra o diabo e seus anjos. O escudo do guerreiro era como uma lâmina de porta de madeira que media 1,20 cm X 0,80 cm aproximadamente. Também tinha um forro de metal, à prova de fogo, que protegia o soldado de lanças, flechas e dardos incendiários. Através desta figura, o apóstolo Paulo nos ensina que, muitas vezes, nos vêem maus pensamentos, dúvidas, desespero, orgulho, mágoa, etc. E é nesta hora que precisamos tomar a fé como um escudo de proteção à nossa mente. Fé é a total confiança em Deus e em suas promessas, firmada na Palavra de Deus. É assim que apagamos as tentações do desânimo espiritual, da vaidade, da calúnia, da cobiça, que nos leva ao pecado. Tenha fé, creia, acredite, confie em Deus, e o mais ele fará (Salmo 37.5).

2.      O Capacete da Salvação (v. 17a)
O capacete era um tipo de quepe ou elmo feito de couro, mas de metal na parte externa para proteção da cabeça do soldado romano. Em eras anteriores, a cabeça decepada era um tipo de prêmio de guerra. A aplicação espiritual do capacete é para a proteção da mente, do intelecto e dos pensamentos do cristão. Há momentos na vida em que a  incerteza, o aborrecimento, o cansaço e as tentações nos faz “perder a cabeça”, voltar à trás e abandonar a fé. Mas, o que nos protege contra esses ataques de frustrações e desespero é a grande esperança e a certeza da salvação que temos em Jesus. Portanto, irmãos, o capacete da salvação é a doutrina da perseverança dos santos que nos dá segurança de que somos realmente filhos de Deus e que nada nos separá desse amor (Romanos 8.31-39). Ponha isso na sua cabeça!

3.      A Espada do Espírito (v. 17b)
Todas as peças da armadura de Deus são de defesa, mas a espada é também uma arma de ataque. O guerreiro usava na luta corpo a corpo. A aplicação aqui é que o Espírito Santo nos dá as Escrituras inspirada por ele mesmo, nos habilita a compreendê-la e aplicá-la no dia a dia (2 Timóteo 3.16, 17). O poder cortante e penetrante da Palavra de Deus, aplicada ao nosso coração é que nos faz separar o falso do verdadeiro, nos consola e nos fortalece contra as provações (Hebreus 4.12). Ela fere a consciência para inculcar a fé. Habilita o crente a usar a Bíblia nas horas de tentações, assim como Jesus a usou quando foi tentado no deserto da Judéia dizendo “está escrito” (Mateus 4.1-11). Não basta ter uma espada, ela precisa estar afiada; não basta ter uma Bíblia, você precisa estudá-la, compreendê-la, amá-la e usá-la diariamente, para a glória de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário